Bem-vindo, amigo leitor e navegante

 

Muito do prazer de ler está na seleção do que se ler. Pensando nisso, dividi os diversos temas que me levam a escrever em blogues separados, para cada um deles.

Este aqui, por exemplo, é apenas o seu ponto de partida, um índice, para chegar aos demais.

Abro, assim, espaços organizados em separado para expor o meu currículo em forma de blogue, além de tratar do cotidiano, expor meu veio de poeta, mostrar o resultado gráfico do meu universo criativo, abordar política fomentando o movimento pelo resgate da dignidade do Brasil, e ainda declarar o meu Amor pela querida Cidade do Rio de Janeiro e a minha preocupação com o processo de degradação urbana pelo qual ela tem passado.

Reservo uma coluna especial para falar de Mobilidade, que engloba os Transportes, com os deslocamentos, as pessoas envolvidas e toda a infraestrutura que dá suporte a esse conjunto. Afinal, a minha principal atividade profissional merece o seu destaque.

Tem também lugar - como não poderia deixar de ser - para a graça de se fazer graça com tudo e todo mundo, sem o que não se vive com um mínimo de prazer. E, também, para a lembrança que deixei do meu primeiro cinquentenário (que venham outros!) e minhas considerações sobre o longevo noticioso Voz do Brasil.

Por fim, mas não menos importante, estarão as minhas perspectivas para um desafio ao qual eu me proponho, na busca por mim mesmo e de olho no grande futuro que ainda me espera.

Seja muito bem-vindo ao maravilhoso mundo das minhas letras!


...




No Engenheiro Jornalista está um pouco da minha história e um apanhado do meu trabalho, com a descrição da minha atuação profissional nas áreas de Engenharia Civil e Comunicação Social.




No Blogo Cedo, o dia a dia é a tônica. Um espaço para a crônica. Uma visão destilada do que acontece aqui ou em algum outro canto interessante do planeta. Ou até uma crítica que se faça merecer, por que não?




Em O Poeta Carioca, eu me permito expor um pouco da poesia de tudo, deixando vir o verbo ao abordar o que me toca os sentidos e me enleva a alma. Desde as coisas mais simples até aquelas mais improváveis, que normalmente não se prestariam a uma descrição mais inspirada.




Graficartista é o espaço de divulgação das minhas criações em Artes Gráficas e Publicidade. Onde eu deixo ideias feitas sob encomenda e devaneios do meu mundo íntimo à apreciação. Criar, o que quer que seja, é uma sensação única.




No Pleito Aberto, eu comento aspectos da vida política, em especial no Brasil e ainda com ênfase na Cidade e no Estado do Rio de Janeiro. Sempre com a esperança de dias e políticos melhores - algo que depende intrinsecamente de nós mesmos para ser conquistado.




O Quero um Brasil Decente foi criado em 20 de setembro de 2011, dia da manifestação de quase 3 mil pessoas na Cinelândia, contra a corrupção endêmica que grassava - naquele momento com especial furor - no país. Seu papel é divulgar fatos e eventos relacionados à campanha pela decência na Administração Pública.



O Rio Minha Terra me permite tratar dessa Cidade Maravilhosa - o nome não é por acaso - que é o Rio de Janeiro. Crônicas específicas, artigos e causos dessa abençoada porção do paraíso, perfeita até nos seus piores defeitos.




No Rio sem Favela, defendo enfaticamente o direito à moradia decente, em lugar decente, sem a maquiagem de muitos dos programas de governo que cedem ao clientelismo político das lideranças - nem sempre legítimas - das favelas. Reconheço a boa-fé das pessoas que se veem reféns dessa situação e vocifero contra o 'favelismo': a glamorização da miséria como estilo e filosofia de vida.




Com o Transportante, quero abordar as novidades, as inovações e os problemas que dizem respeito aos deslocamentos nossos de cada dia.




O Varre Mundo pretende tudo e todo mundo levado na brincadeira. A santa válvula de escape de que tanto necessitamos, o tempo todo. Vamos rir e relaxar!




O Beirandos 50 surgiu para reverenciar a chegada desta etapa da vida. Sempre com o olhar confiante em novos cinquentenários pela frente!




No Fora Voz do Brasil, eu defendo, senão a extinção deste mais antigo dentre os programas de rádio do mundo, pelo menos o fim da cadeia obrigatória de transmissão, que abrange todas es emissoras de rádio do país, sem necessidade nem cabimento.




O Caminho 60 irá contar, no futuro breve, uma das maiores aventuras que pretendo realizar na vida.


...


Dê-se o prazer. Clique nos blogues, Boa Leitura e Boa Viagem!